Nesta nova edição da norma a ISO, mantendo a bem sucedida “abordagem por processos” da gestão da qualidade, introduz um novo conceito: o “pensamento baseado em risco”.

Este novo foco no pensamento baseado em risco pretende prevenir resultados indesejados (quer produtos ou serviços não conformes, quer metas e objectivos estabelecidos e não alcançados), ajudando a priorizar os processos e a dirigir a melhoria.

Não são exigidas análises de risco nem a utilização de normas como a ISO 31000 (Gestão do risco. Princípios e linhas de orientação) apesar de poderem ser muito úteis contribuindo para aumentar a rentabilidade e sustentabilidade das empresas.

Se pretende transitar a sua certificação para os novos referenciais de 2015 conte com a nossa colaboração: realizamos diagnósticos de “Gap Analysis” e apoiamos as empresas na elaboração e implementação dos planos de transição.

Por: Eng.º José Boavida (Consultor)